Portmanteau

by

O portmanteau¹, ou palavra-valise, se refere às palavras que são criadas juntando-se duas palavras. Logo, há dois sentidos em uma única palavra. Elas aparecem em diversas palavras de Laranja Mecânica, e claro nas poesias de Edward Leary. E o motivo de eu postar isso aqui é o poema mais nonsense que Carroll fez: Jabberwocky. Pra quem esqueceu, no desenho animado da Disney, quando a Alice encontra o Gato, ele está cantando a primeira estrofe de Jabberwocky. Segue o poema, em inglês:

JABBERWOCKY

‘Twas brillig, and the slithy toves
Did gyre and gimble in the wabe:
All mimsy were the borogoves,
And the mome raths outgrabe.
“Beware the Jabberwock, my son!
The jaws that bite, the claws that catch!
Beware the Jubjub bird, and shun
The frumious Bandersnatch!”
He took his vorpal sword in hand:
Long time the manxome foe he sought—
So rested he by the Tumtum tree,
And stood awhile in thought.
And, as in uffish thought he stood,
The Jabberwock, with eyes of flame,
Came whiffling through the tulgey wood,
And burbled as it came!
One, two! One, two! And through and through
The vorpal blade went snicker-snack!
He left it dead, and with its head
He went galumphing back.
“And hast thou slain the Jabberwock?
Come to my arms, my beamish boy!
O frabjous day! Callooh! Callay!”
He chortled in his joy.
‘Twas brillig, and the slithy toves
Did gyre and gimble in the wabe:
All mimsy were the borogoves,
And the mome raths outgrabe.

 O poema aparece no capítulo 1 de Através do Espelho, traduzido como Pargarávio. Carroll queria que o poema fosse inteiro impresso invertido, como se tivesse sendo visto num reflexo no espelho, o que de fato seria bastante legal em 1871! A primeira estrofe de Jabberwocky é mais velha do que Alice no País das Maravilhas, porque Carroll escreveu ela num “periódico” particular que ele escrevia e desenhava pra divertir seus irmãos e irmãs. Isso foi em 1855, quando Carroll tinha 23 anos, e a estrofe tinha o nome de “Estrofe de poesia anglo-saxã” (que pra mim soa bem chato hahaha)

Só que de chato não tem nada! A própria Alice diz que “…parece encher minha cabeça de idéias… só que não sei exatamente que idéias são.” E o próprio Carroll tratou de explicar as portmanteau que criou na estrofe:

BRYLLIG – é a hora de cozinhar o jantar, ou seja, o fim da tarde.

SLYTHY – liso e ativo

TOVE – uma espécie de texugo com pelo liso e branco, longas patas traseiras e chifres curtos; se alimentava de queijo

GYRE – cavar como um cachorro

GYMBLE – fazer buracos em tudo

WABE – a encosta de um morro, que se molha com a chuva

MIMSY – infeliz

BOROGOVE – um papagaio sem asas, com o bico virado pra cima, que faziam seus ninhos sob relógios de sol e comiam vitela

MOME –  grave

RATH – um tipo de tartaruga terrestre com boca de tubarão, corpo liso e verde, que come andorinhas e ostras

OUTGRABE – guinchado

E aí eu fiquei pensando, poxa, me lembro de assistir alguma coisa na televisão e alguém dizia “Callooh! Callay!” mas eu não consegui lembrar o que era… mas lembrei dos Muppets recitando Jabberwocky! Aí procurei no youtube e tinha! hahaha youtube tem tudo!

¹ do francês porte (carregar) e manteau (casaco ou capa)

p.s.: fonte de informações infinitas: Annotated Alice

Anúncios

2 Respostas to “Portmanteau”

  1. fladechen Says:

    SÃO APENAS 630 PALAVRAS!
    É BEM POUQUINHO!
    LEIAM TUDOOOOOOOO

  2. Juliana Says:

    uma x tivemos q cria uma poesia c/ portmanteau na facu….
    fço Letras….. foi legal…. e cm eu ja tinha lido alice, curti faze
    bjs….. gostei do blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: