Archive for the ‘Útil’ Category

Alice Checa

dezembro 1, 2007

Esse trecho q eu vim postar eh d um filme tcheco de 1988 feito por um cara de nome complicado, Jan Švankmajer. O filme, completamente surrealista, mistura animação stop motion com uma menininha atriz, Kristýna Kohoutová. Essa adaptação busca muito menos uma releitura da obra de Carroll e muito mais uma “nova versão” bem original, então o diretor se deu muita liberdade pra criar a sua interpretação de Alice no País das Maravilhas, fazendo do filme um clima bem mais sombrio e pesado do que qualquer outro q ja foi feito.

Alice vê o Coelho Branco se soltar da base aonde ele estava pregado (ah! o Coelho está empalhado, viu) e vai atrás dele, e acaba entrando dentro de uma gaveta, que é na verdade o País das “Maravilhas”  (eh um país muuito bizarro isso sim!), cheio de criaturas que são na vdd misturas de bichos mortos com objetos, e até Alice quando diminui de tamanho se transforma em uma boneca de porcelana. No final das contas, eh tudo muito ambigüo e nao se sabe se oq aconteceu com Alice foi real ou ela estava mesmo sonhando.

Foi dificil de achar esse filme pra download, e eu nao coloco o link aqui por razões obvias… mas pelo menos curta esse trechinho:

E FALTA SÓ UMA SEMANA PRA APRESENTAR O TCC!!!

Burton no País das Maravilhas

novembro 19, 2007

Tim BurtonEu ja tinha me animado com o fato d q Marilyn Manson ta produzindo a sua versão d Phantasmagoria (apesar de q nao sou fã dele, mas ainda assim espero q esse seja um otimo filme), e agora to ainda mais animado pq a Disney quer Tim Burton pra fazer um novo Alice in Wonderland! ANIMAL! Eu ja fico imaginando o nonsense de Lewis Carroll com o “estilo Burton”!

O filme vai ser animação em 3D feita com performance-capture imagery, que eh um processo em que se filma atores com pontos sensiveis colados no corpo e no rosto e aí joga isso no computador e coloca o boneco 3D com oq foi filmado… o que significa que haverão atores… oops, acho q esse filme vai ter Depp em algum papel importante, alguem duvida?

Burton’s Alice in Wonderland (cm o filme ta sendo chamado)  começa a ser produzido em maio do ano que vem, e tenho ctz q vai ser mais um dakeles filmes q todo mundo conta os dias pro lançamento!

Resta esperar… talvez um cochicho no ouvido do Tempo e as horas, dias e meses se passem num piscar de olhos!

Alice e Psicodelia

novembro 6, 2007

Poster Disney 1974Seria difícil negar que os livros de Alice tiveram um tremendo impacto sobre a musica psicodélica e a cultura pop no fim dos anos 60. A mais conhecida é White Rabbit, da banda Jefferson Airplane, que figurou alguns dos momentos mais viajados dos livros de Carroll. Alice se tornou um ícone da geração de 60, comendo cogumelos que a faziam crescer (ou ficar alta!) e inocentemente beber líquidos desconhecidos de garrafas etiquetadas somente com Beba-Me.
The Annotated Alice, de Martin Gardner, buscou desvendar os significados das passagens e personagens de Carroll, e se tornou um bestseller. A BBC, em 1966, colocou ao ar um Alice in Wonderland dirigido por Jonathan Miller, com uma bela sítara tocada por Ravi Shankar (George Harrison aprendeu sítara com ele); ele tocou os aspectos desorientantes e incômodos da estória. A famosa versão de Walt Disney foi relançada nos cinemas em 1974 com um poster promocional que imitava os designs psicodélicos dos pôsteres de shows de Haight-Ashbury. John Lennon era um fã declarado de Carroll e seu maior tributo foi, talvez, I am the Walrus, entitulada através da história d’A Morsa e o Carpinteiro contada por Tweedledum e Tweedledee no capítulo 4 de Através do Espelho. Bandas desconhecidas de rock psicodélico, ansiosos por se infiltrar em algum tipo de referência à cultura das drogas para ganhar alguma legitimidade hippie às letras de suas músicas, inevitavelmente colocavam assuntos de Alice, normalmente para algum efeito impressionante, como nas músicas das bandas Frumious Bandersnatch e Boeing Duveen & the Beautiful Soup, ambas que se nomearam com versos carrollianos.

Clicando no link você faz o download de um “pacote especial” de musicas psicodélicas que tratam de Alice no tema. Claro que nao estão todas aí (eu tenho mais no meu pc) mas tem muuuita coisa boa! ALICE PSICODÉLICA <—- thx to Eletric Sailor

DOIS MIL HITS! EBA!!!

outubro 29, 2007

A gente já tinha visto que passamos de 2000 hits e queriamos agradecer muito q tds vcs continuam acessando o nosso blog, oq nos diz q, d uma forma ou d outra, o blog passa informação pra vcs, q eh oq a gente queria quando criou o Pela Toca do Coelho!

Poster

Aí eu fiquei pensando q devia postar algm coisa beem interessante, e eu ateh ja tinha umas ideias… mas aí uns empecilhos de TCC e uns shows de bandas internacionais acabaram atrasando o post e qdo eu vim aqui pra postar agradecendo vcs, eu abri o youtube e achei um video muito muito maravilhoso!!!

Talvez eu fique deslumbrado com as coisas q eu acho pq sou mto curioso, e pra quem passou uma infancia inteira soh conhecendo o desenho de Alice da Disney, encontrar varias outras produções eh fastasticante! Eh de boqueabrir o queixo!

Dessa vez, eh uma mistura de animação stop-motion com filme live-action. Live-action nao preciso explicar, é gente atuando mesmo… stop-motion eh uma tecnica bastante da velha em q vc move milimetricamente um objeto e fotografa, quadro a quadro, que quando passados de forma linear, dão a impressão de movimento a um objeto inanimado.

Enfim, o filme que eu to postando foi feito em 1950 e dirigido por Lou Bunin e se chama “Alice au Pays des Merveilles”, e é uma versão bastante criativa feita da estória de Alice, inclusive Lewis Carroll é um personagem do filme. Eu soube que essa versão levou anos pra ser vista nos Estados Unidos porque Walt Disney enviou cartas com ameaças a cinemas proibindo-os de comprar cópias desse filme pq iria coincidir com o lançamento do seu desenho animado, em 1951.

O vídeo q eu to postando tá obviamente editado, mas isso ateh certo ponto eh bom, pq da pra ver mais coisas em menos tempo. Assistam e divirtam-se:

Eu encontrei screenshots do filme, lá da pra ver bastante coisa, são três paginas lotadas de imagens! AQUI vai pra primeira pagina, entao larga de preguiça e vê algumas das imagens, vai!!!

Ilustração (bizarra?)

outubro 26, 2007

Cada um é cada um, e interpreta Alice do jeito que quiser…

Eu e a Mari távamos dando uma olhada na Novum Magazin q eh uma revista de design e eis q vemos umas figuras interessantes… óbvio q era coisa de Alice, pq chamou nossa atenção logo de cara!

É o trabalho de um alemão q chama Marco Wagner (nossa, isso nao parece nome de alemao)… e ele faz umas ilustrações beeem esquisitonas e inusitadas da estória de Alice no País das Maravilhas! Vale a pena dar uma checadeenha…

MARCOWAGNER  clique em BUCH e depois clique em ALICE IM WUNDERLANDAlice Im Wunderland

ou seja esperto e clique AQUI , mas a pagina vai abrir fora do lugar.. até aí.. nenhum problema at all

Yes! Fomos Favoritados!

outubro 24, 2007

O Favoritos é um blog super master batuta, escrito pela Luiza Voll, que traz coisas que você precisa ter nos seus favoritos (sim, aquela abinha ali em cima do navegador). Lá sempre tem algo muito legal pra se ver – inclusive algumas luzes do TCC vieram de lá.

A Luiza postou sobre o blog que aqui vos fala no dia 19 de outubro, na sessão Favoritos dos Leitores e no mesmo dia, o blog bateu record de audiência: mais de 150 visitas (!)!

Então.. se você ainda não conhece o Favoritos, dá um pulinho lá!

http://favoritos.wordpress.com

Sobre  o TCC: Estamos em produção mais do que acelerada, por isso que não estamos postando muito… mas em breve, teremos surpresinhas!

Fotografia

outubro 23, 2007

Fazia tempo que eu queria postar as fotos abaixo aqui no blog, mas eu nunca lembrava o nome do fotógrafo, aí hj enqto eu pensava oq postar aqui, fui sem pretensão nenhuma procurar por Alice no google e achei uma das fotos! Aí nem vo fala o qto eu fikei feliz neh!

Enfim, o fotógrafo se chama Abelardo Morell, ele é cubano, tem 59 aninhos e é professor de fotografia (óbvio) na Faculdade de Artes de Massachusetts, nos Estados Unidos… antes de tudo, repita Massachusetts três vezes sem gaguejar…

Agora que vc conseguiu, veja as fotos do Mr. Morell… Eu acho simplesmente fantásticas as fotos! Não tenho palavras pra descrever a obra desse cara… então não vou me dar o trabalho de fazer isso…

 Rabbit HoleGarden

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Curiouser and Curiouser

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Pool of Tears

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Swimming

Pleasanter

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cheshire Cat

White Rabbit

Espero q td mundo tenha gostado dessas fotos o tanto quanto eu gostei… o site do autor é ABELARDO MORELL

E eu queria pedir uma coisinha… qd eu e a Má criamos esse blog tinhamos duas intenções: uma era a d postar a nossa rotina de fazer o nosso TCC, e a outra era publicar informações sobre Alice no País das Maravilhas… só que quando pensamos nessa segunda intenção, imaginamos tb q os leitores do blog poderiam colocar informações de Alice tb, como por exemplo algum texto interessante, trabalho de algm artista, um vídeo raro, brinquedos de Alice, etc… entao eu peço q quem quiser fazer isso, faça! Coloca algm informação em um comentário num dos posts, coloca o link pra eu e a Má pesquisarmos, colaborem com o blog!!! Acho q vai ficar bem mais legal, ag promete ler tudo e buscar as informações e aí qdo publicarmos algm coisa que um leitor indicou, ag vai dar o crédito, como deve ser feito, ok??

Vo dormir pq ja eh beem tarde… fui!

Alice na Russia

outubro 21, 2007

Eu to vindo postar video d novo, primeiro pq eu adoro videos e como eu aprendi a publicar eles no blog então eu vou fazer bastante disso ainda hehehehe; segundo pq esse video aqui é msm um achado!!!

É um filme, feito na ex-União Soviética em 1981, dirigido por Efim Pruzhanski, chamado “Алиса в Стране Чудес”, que traduzido significa “Alisa no País dos Milagres”. Ele é dividido em três partes, então eu suponho que tenha sido feito somente pra televisão…

Uma coisa é obvia: eu nao entendi absolutamente nada do que eles falaram, mas cm eu conheço a estória, nao fez tanta diferença assim… Entao acredito que nao vá fazer diferença pra nenhum de vcs tbm… O que mais me chamou a atençao foi, de fato, o desenho. Os traços, as composições, a paleta de cores, o modo como é animado, enfim, a parte visual do filme… porque é uma coisa que eu nunca tinha visto igual! Talvez tivesse visto coisa parecida (alguns trechos me lembram Yellow Submarine, de 1968; outros trechos me lembram Triplettes de Belleville, de 2003), mas é uma visualidade, um estilo, completamente diferentes dos conhecidos no ocidente… O filme é maravilhoso! Alguns personagens sao desenho, outros sao colagem, os cenários tbm sao colagens ou pintura, ou em alguns casos simplesmente nao existem… enfim, eu achei demais! Eu acho que esses três videos valem muito a pena assistir! Claro que vai levar um tempão pra carregar, mas eu acho que vale a espera…

Estoure a pipoca! Se contente em somente ver o desenho(a não ser que vc fale russo)! Divirta-se! Seguem os vídeos:

A história do Rato

outubro 16, 2007

Alice e o RatoQuem leu Alice (eu espero q tds vcs ja o tenham feito) deve se lembrar q a menina, qdo cai na lagoa de lágrimas, encontra o Rato, e sem querer o assusta quando, pensando que ele é um rato francês, tenta iniciar uma conversa com a única frasesinha que Alice sabia em francês: Où est ma chatte? O Rato, passado o susto, promete contar para Alice uma história que a fará entender porque ele odeia tanto os gatos e os cachorros. Só q acontece uma coisa, a história do Rato q está em todos os livros – em inglês, em português, tudo! – não conta absolutamente nada sobre odiar gatos e cachorros! Isso porque Carroll decidiu mudar a poesia original para um tipo de poesia chamada emblemática ou figurada, cuja estrutura se parece com alguma coisa relacionada ao seu tema. Então, por curiosidade, pra saber mesmo o motivo de o Rato odiar gatos e cães, segue a poesia original, escrita à mão por Carroll em Alice’s Adventures Underground:

Vivíamos sob o capacho,

Era quente, aconchegante e farto.

Não fosse por uma desgraça:

E essa era o gato!

 

Para nossa alegria um estorvo.

Em nossos olhos uma cerração.

Sobre nossos corações uma pressão

Era o cão!

 

Quando o gato vai passear,

Os camundongos fazem a festa,

Mas, ai! num momento inopinado

(Tal como por eles é contado)

 

Aparecem o cachorro e o gato,

Que estavam à caça de um rato,

Os camundongos foram todos esmagados,

Ali mesmo onde estavam postados.

 

Debaixo do capacho,

Era quente, aconchegante e farto.

Imagine só esse fato!

 

A poesia foi tirada da edição comentada de Alice, que possui tradução de Maria Luiza X. de A. Borges.

Espero que, quem não tiver a edição comentada, aproveite bastante esse post… eu pelo menos gostei mto mais desse poema original do q aquele q a gente tá acostumado em ver nos livros… e chega porque eu vou dormir! Já são 1:27 da madrugada e eu nao sei como ainda to acordado… fui mesmo!

O que é nonsense?

outubro 7, 2007

Que o TCC meu e da Mari é sobre Alice no País das Maravilhas vcs ja sabem, e principalmente que Alice é uma obra nonsense! Cm ag ainda tem um monte d coisas p fazer, ainda nao temos cm postar aqui a maneira como eu e ela tamos trabalhando o nonsense no site… mas é valido colocar a definição (ou definições) que a gente tem de nonsense, caso alguém nao tenha uma idéia completamente formada ou simplesmente não saiba oq eh nonsense… quem ja sabe bem oq eh nonsense, tb eh sempre valido aprender mais alguma coisa, né!

Então, no nosso trabalho teórico, definimos o nonsense como o não-sentido das coisas. O nonsense não designa uma coisa sem sentido, se trata mais de uma negação. Uma negação remete a uma afirmação, e portanto o nonsense “afirma o sentido paradoxalmente”, de acordo com Gilles Deleuze no livro A Lógica do Sentido. A lógica do nonsense é uma lógica própria, dentro de uma realidade própria, que desafia e discute a realidade que temos como normal.

Parece complicado a primeiro momento, mas eu costumo sempre lembrar de uma pergunta da Lebre de Março, no capítulo do chá, que Alice, já atordoada com a estórinha do Caxinguelê de meninas que moravam no fundo de um poço de melado e extraiam coisas que começavam com M, pergunta “por quê M?” e a Lebre rebate com a pergunta “E por quê não?”

E é essa pergunta que resume mais ou menos o nonsense: “por quê não?”

Pensem nisso…